O mito da casa própria

Tempo de leitura: 4 minutos

Mito da casa própriaAo contrário do que a maioria dos brasileiros pensa, adquirir uma casa própria não é a melhor forma de investir seu capital e de alcançar a liberdade financeira. Essa ideia de que as pessoas devem comprar um imóvel com o primeiro montante de dinheiro que conseguem acumular é um mito no Brasil, muito forte principalmente entre a classe média.

Se você carrega consigo esse objetivo de vida, esse post tem a finalidade de incentivá-lo a rever os seus conceitos. Começo já com uma provocação: por que pensar que dispor de uma casa própria significa segurança para sua família? Não seria melhor ter uma renda mensal suficiente para pagar moradia e suprir todas as outras despesas e garantir qualidade de vida a todos, apenas aplicando o seu dinheiro da forma correta?

Além de explicar por que não é vantagem comprar uma casa própria como um investimento, vamos exemplificar com alguns cálculos para que você possa entender melhor. Acompanhe:

Por que não é vantagem adquirir imóvel como investimento

Possuir um imóvel não rende. Ao contrário, dá prejuízo. Mesmo que você usufrua morando na casa, ainda tem despesas, pois precisa pagar IPTU, condomínio, entre outras taxas. Eu vejo muita gente comprando, por exemplo, um apartamento de R$ 300 mil pensando que é um bom investimento, pois depois ele vai valorizar.

Mesmo que o valor suba para R$ 400 mil, além de liquidar aqueles R$ 300 mil de que dispunha para investir, o comprador vai deixar de usufruir dos R$ 100 mil que supostamente ganhou. Na verdade, o investimento é aquilo que coloca dinheiro no seu bolso, ou seja, é um ativo, algo que gera renda.

Sobra dinheiro para investir ou o capital vai todo para o imóvel?

Veja em qual dessas situações você se encaixa:

  1. Pare: Caso você já tenha comprado uma casa própria e esteja pagando financiamento, seria bom repensar isso. Se só tem condições de pagar o financiamento de imóveis, suas contas e nada mais, é melhor não levar esse investimento adiante.
  1. Pense: Se você consegue comprar uma casa própria e ter um bom planejamento de investimento, tudo bem, porque está acumulando um patrimônio para colocar o dinheiro para trabalhar para você. E esse deve ser o objetivo.
  1. Avalie: Mas, se você tem condições de assumir o valor das prestações do imóvel e não sobra nada para investir, pode pensar na possibilidade de reorganizar seu planejamento financeiro e avaliar se compensa alugar ou até vender para poder aplicar esse dinheiro.

Fazendo as contas

Se estiver morando num apartamento de meio milhão, digamos que você tem esse capital “enterrado” nesse imóvel e esse dinheiro não te traz retorno nenhum.  Mas, se, em vez disso, tivesse aplicado esse valor em investimentos numa média de 1% ou 1,5%  ao mês, geraria entre R$ 5 mil, R$ 7,5 mil por mês pelo resto da sua vida.

Agora pense: dependendo de qual for o seu padrão de vida, você pode pagar o aluguel e viver com essa renda! Isso sem trabalhar, apenas fazendo seus investimentos renderem.

No entanto, se você optou por aquirir o apartamento nesse valor e estiver morando nele, não poderá parar de trabalhar porque sempre precisará de renda para viver e pagar seu custo de vida, inclusive as taxas desse imóvel.

Conclusão

Se você quer conquistar a liberdade financeira deve investir em ativos, independente do tipo de investimento, seja em renda fixa ou variável. É importantíssimo você parar para pensar nisso. Tome cuidado para não ir no fluxo da maioria e continuar a repetir os mesmo padrões, cometendo o mesmo erro que muitas pessoas do seu convívio cometem.

Dê prioridade ao seu planejamento financeiro e coloque o dinheiro para trabalhar para você para, assim, conquistar sua independência financeira e viver sem preocupação. Aqui no blog a gente ensina o caminho das pedras para quem quer iniciar no mercado financeiro.

Acompanhe nossas publicações aqui e faça o treinamento Investidor de Sucesso em vídeo, onde ensinamos o passo a passo para quem está começando do zero aprender a conquistar a liberdade financeira e alcançar a tão sonhada qualidade de vida.

E nesse vídeo abaixo reforçamos os tópicos que abordamos aqui neste post. Obrigado por nos acompanhar!