Investimentos rentáveis: como acumular patrimônio

Tempo de leitura: 11 minutos

Sempre defendo que a maneira mais concreta de conquistar a tão sonhada independência financeira é aprender a investir com eficiência para viver dos seus rendimentos por tempo indeterminado. Ao acumular um patrimônio considerável e garantir que seu retorno se mantenha lucrativo, trabalhar poderá se tornar sua opção. Mas, para chegar lá, é preciso identificar quais investimentos rentáveis valem mais a pena.

Neste post, vou explicar a você as diferenças entre trabalhar pelo dinheiro e fazer o dinheiro trabalhar para você, mostrar os motivos que levaram a poupança a se tornar um fundo de investimento ultrapassado e apresentar, baseado na minha experiência como Investidor de Sucesso, revelar quais são os investimentos mais rentáveis disponíveis no mercado atualmente.

Se você sonha em viver de renda, está no lugar certo. Acompanhe!

Independência financeira: a importância de se planejar para o futuro

Investimentos rentáveis patrimônio famíliaQuando se trata do futuro, muitas pessoas cometem o erro de confiar na previdência privada para garantir a qualidade de vida na sua aposentadoria. Se já neste momento a situação dessa instituição é delicada, imagine daqui a 15, 20 ou 30 anos! Mudar essa percepção e preocupar-se realmente com o lugar onde você vai querer estar é uma atitude decisiva para partir rumo à sua independência financeira. Além de driblar os fatores que te impedem de conquistar sua liberdade, é importante que você tenha em mente o quanto de dinheiro você dispõe para ter uma vida tranquila. Vou te ajudar nisso.

Digamos que seu custo de vida gire em torno de R$ 5 mil reais por mês. Você deverá acumular um patrimônio equivalente a R$ 500 mil em imóveis, um exemplo de investimento. Logo, seu patrimônio deverá alcançar uma rentabilidade mínima de 1% ao mês, o que poderia ser feito por meio dos rendimentos dos aluguéis. Pronto, você está livre! Mas e aí, Marcello, construir esse patrimônio é possível? Claro que sim. Não apenas é possível, como você não precisa esperar tanto tempo para construí-lo. Tudo depende de como você direciona seus investimentos para que o dinheiro passe a trabalhar para você.

Para começarmos essa análise sobre os investimentos mais rentáveis, vamos analisar as duas modalidades em que eles costumam se dividir: a Renda Fixa e a Renda Variável. A seguir, conheça as principais diferenças entre elas.

Renda Fixa versus Renda Variável: as principais diferenças

Investimentos rentáveis renda fixa ou variávelOs investimentos de Renda Fixa propõem que os rendimentos sejam conhecidos já no momento em que o investidor aplica seu capital, tornando-se, portanto, invariável. Essa rentabilidade pode ser prefixada, quando é possível prever seu retorno, ou pós-fixada, quando será calculada com base em algum índice, como a taxa de inflação do período. Geralmente, esses ativos são títulos de dívida, ou seja, o investidor empresta dinheiro a um emissor, que vai remunerá-lo pagando juros até a data de vencimento da aplicação, quando o investimento é devolvido acrescido dos devidos rendimentos.

Se por um lado eles estão mais imunes às oscilações do mercado, por outro, os investimentos de Renda Fixa não permitem rendimentos significativos, tais como a Caderneta de Poupança, que sofreu uma forte influência da alta inflação em 2015. Enquanto o IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo) aumentou 10,48%, a rentabilidade da poupança subiu apenas 7,95%, totalizando uma rentabilidade real de 2,29% – considerado o pior resultado desde 2003. É por isso que a poupança deixou de ser um investimento rentável.

Entre outros exemplos de investimentos de Renda Fixa, estão:

  • Certificados de Depósito Bancário (CDB)
  • Letras de Crédito Imobiliário (LCI)
  • Títulos Públicos (Tesouro Direto)
  • Fundos de Renda Fixa
  • Debêntures

No caso dos investimentos de Renda Variável, os rendimentos e sua forma de cálculo não são conhecidos no momento em que o investidor aplica seu capital. Como o próprio nome indica, os preços dos ativos sofrem variações a todo momento, recebendo influências oriundas da economia e do mercado financeiro. Ao mesmo tempo que traz mais riscos ao investidor, a Renda Variável oferece maior rentabilidade, principalmente se os investimentos forem aplicados com critério – permitindo retornos consideravelmente superiores à Renda Fixa.

Essas influências, que citei anteriormente, se bem acompanhadas, podem fazer você perder pouco dinheiro em períodos de baixa e ganhar muito dinheiro em períodos de alta. Portanto, aconselho que, enquanto investidor, você não dependa desses rendimentos a curto prazo, mas que invista neles para começar a construir aquele patrimônio que comentei no início. Isso porque a maior vantagem aqui é que por quanto mais tempo você deixar o capital aplicado, maiores poderão ser os seus retornos, como é o caso dos investimentos em ações na Bolsa de Valores, uma das formas mais conhecidas e rentáveis de Renda Variável.

A grande estratégia para fazer seus investimentos em Renda Variável renderem é a diversificação, ou seja, aplicar seu capital em diversos tipos de investimentos. No próximo tópico, além dos investimentos em ações, quero te falar sobre duas outras grandes oportunidades de investimentos rentáveis: os FIIs – Fundos de Investimentos Imobiliários e o Trading, investimentos realizados no exterior.

Quais são as alternativas de investimentos rentáveis?

Antes de te apresentar as três alternativas de investimentos que eu considero mais rentáveis, quero compartilhar com você um segredo que descobri durante minha experiência de mais de 10 anos como Investidor de Sucesso.

O mercado financeiro é vulnerável a altas e baixas constantes. Aos poucos fui percebendo que dividir o meu capital em diferentes ativos evita que uma eventual perda possa afetar significantemente os meus rendimentos. Portanto, se eu puder te dar um conselho, mantenha 70% do seu patrimônio aplicado em Renda Fixa. Nos demais 30%, você aplica a estratégia de diversificação que eu mencionei acima, distribuindo seu capital entre os mercados que vou citar adiante ou os que você julgar mais pertinentes ao seu perfil de investidor. Ainda que haja variações nessa porcentagem, o ideal é acompanhar e manter essa divisão.

Agora sim, conheça as alternativas de investimentos mais rentáveis que eu conheço.

Investimentos em ações

 Investimentos-rentáveis-açõesAté alguns anos atrás, aplicar na Bolsa de Valores era privilégio apenas dos grandes investidores. Com a atual política de juros, bem mais baixa, qualquer pessoa que saiba se planejar e esteja disposta a adquirir conhecimento pode investir em uma empresa. As vantagens são tantas e tamanhas que, com apenas R$ 100, você já pode adquirir ações, sem contar que é possível fazer isso de casa, a partir do seu computador, usando métodos que levaram anos para serem criados e testados.

Recentemente, produzi um artigo supercompleto em que conto os meus segredos de como investir em ações online. Não deixe de conferir o passo-a-passo para se tornar um investidor!

FIIs – Fundos de Investimentos Imobiliários

fundos imobiliáriosOs FIIs – Fundos de Investimentos Imobiliários também têm se tornado uma excelente oportunidade de investimento rentável devido à sua facilidade e segurança. Esse tipo de investimento prevê que, ao invés de ações de uma empresa, o investidor adquira uma cota de um imóvel (prédios comerciais, galpões, condomínios, etc.).  

Logo, você se torna proprietário de uma fatia do empreendimento e passa a lucrar com os rendimentos dos aluguéis, só para citar um exemplo. Como nas ações, as cotas também podem ser compradas com apenas R$ 100 e você ainda conta com isenção de IR caso receba seus rendimentos mensalmente. Neste artigo você aprende como ter bons rendimentos em FIIs.

Trading

trader forexSe você pretende ser mais agressivo em seus investimentos, o Trading é sua grande chance de obter uma alta rentabilidade. Por meio do Forex, o Foreign Exchange Market, ou mercado de câmbio, modalidade que consiste em investimentos no exterior, seus ganhos se basearão na compra e venda de moedas estrangeiras, como o dólar e o euro. É um mercado caracterizado por uma alta taxa de liquidez, ou seja, circulam atualmente por volta de US$ 5 trilhões.

Com o Trading, você tem uma possibilidade altíssima de alavancagem, que significa operar com mais dinheiro e, da mesma forma, correr o risco de ganhar muito mais dinheiro (correndo riscos calculados, claro). Conheça agora os 9 passos para se tornar um trader de sucesso.

Aproveitando que estamos falando sobre riscos, vamos ao próximo tópico.

Quanto maior o risco que corro, maior será minha rentabilidade?

 Investimentos rentáveis riscoComo eu já coloquei no segundo tópico deste post, apesar de mais arriscados que a Renda Fixa, os investimentos de Renda Variável garantem rentabilidades muito maiores. Entretanto, ainda prefiro reforçar que, nesta modalidade, não existe possibilidade de retorno de investimentos sem que você eventualmente sofra alguma perda. O que definirá sua diferença para os outros investidores será o seu mindset (clique aqui para saber do que se trata) e sua compreensão acerca do equilíbrio entre os riscos e a rentabilidade dos seus investimentos, o que costumamos chamar de risco-retorno – seguindo a analogia do custo-benefício.

O risco-retorno indica a variação do retorno dos seus investimentos com o auxílio de dados estatísticos. O cálculo é baseado no desvio padrão, um índice que registra a variação média do investimento em um determinado período. Somam-se todos os investimentos para analisar quais estão fugindo à regra. Os que demonstrarem as maiores variações – tanto para baixo quanto para cima – serão considerados desvio padrão. Em seguida, por meio de um plano cartesiano, é feita uma análise para avaliar se vale a pena ou não correr os riscos, com as seguintes características:

  • No eixo x, adicione o desvio padrão; no y; o retorno sobre o investimento;
  • Divida o gráfico em quadrantes (a posição do seu ativo determina se você deve ou não investir nele);
  • No quadrante A, ficam aqueles riscos que você não pode ou não quer correr;
  • No quadrante B, ficam aqueles riscos altos com rentabilidades altas;
  • No quadrante C, ficam os os investimentos de baixo risco e retorno;
  • No quadrante D, ficam os ativos que nunca devem constar na sua pasta.

Mesmo nas modalidades de ações ou FIIs, em que você pode começar com investimentos baixos, é interessante, aos poucos, alavancar as suas estratégias para trabalhar com a possibilidade de ter rentabilidades maiores. Afinal de contas, se insistir em investimentos conservadores, sua rentabilidade tende a permanecer baixa. Aproveite para dar uma olhada em algumas dicas que preparei para você ousar nos seus investimentos e garantir investimentos ainda mais rentáveis.

Importante: responsabilize-se pelos seus investimentos

Rentáveis ou não, se você não começar a tocar seus investimentos, nada vai acontecer. E não é só isso. Tomar para si a responsabilidade pela sua independência financeira requer maturidade para lidar com os desafios e disposição para otimizar sua curva de aprendizado. Neste vídeo, eu dou um relato muito sincero sobre a importância de você não terceirizar essa responsabilidade para garantir o seu futuro e o da sua família.

Esse senso de urgência com o seu próprio destino também tem que contar com uma boa dose de planejamento. Para isso, criei uma planilha muito simples e intuitiva para ajudar você a calcular quanto vai precisar investir para, daqui a alguns anos, poder viver de seus rendimentos. Motivos para começar não faltam, não é mesmo?

Se você chegou até aqui entusiasmado com as possibilidades de investimentos rentáveis, quero aproveitar para te convidar a conhecer o meu método exclusivo para investir em ações começando do zero. Clique aqui e aprenda a investir de forma simples e eficaz!

Até o próximo post!