Por que você deve investir em ações na bolsa de valores

Tempo de leitura: 10 minutos

investir em ações na bolsa de valoresInvestir em ações na bolsa de valores está entre os tipos de investimento mais rentáveis, mesmo para quem começa com pouco dinheiro. Conhecendo os métodos certos para escolher as melhores opções, investir nesse mercado pode ser mais seguro do que a maioria das pessoas imagina, mesmo em momentos de crise econômica no país.

Nesse artigo eu explico por que você deve investir em ações na bolsa de valores e como esse tipo de investimento pode ajudá-o a conquistar sua liberdade financeira.

Investir em ações na bolsa de valores: uma das melhores opções

Existem vários tipos de investimentos no mercado, para todos os gostos, bolsos e riscos. No entanto, após anos de estudo e dedicação, percebemos que os investimentos tradicionais como a previdência privada, fundos de investimentos em ações, poupança e multimercado definitivamente não são boas maneiras de investir para quem busca lucratividade. E se você acha que investir em ações na bolsa de valores simplesmente seguindo as dicas dos corretores é uma boa opção, você está redondamente enganado. Pois o principal objetivo das corretoras é ter algum lucro na corretagem¹.

Agora, por mais paradoxal que pareça ser, investir em ações na bolsa de valores é a melhor alternativa para quem busca otimizar seu tempo e maximizar seu lucro, sem a necessidade de grandes investimentos e ou anos de estudo e dedicação para entender como funciona o mercado da bolsa.

Investir em momento de crise

Hoje, a situação econômico-financeira no Brasil não está nada agradável. Estamos vivendo um momento de crise, onde a taxa de desemprego subiu absurdamente, os juros estão dando pinotes, a inflação subindo e o fator econômico nada aprazível. Estes são alguns dos problemas atuais. No entanto, cabe lembrar que, apesar desse momento de retração, muitos investimentos ainda são lucrativos. E é nesse momento que se pode ganhar muito capital investindo de forma correta.

E, para investir de forma correta, você precisa de um modelo, de um método eficaz que mostre os caminhos para o sucesso de maneira rápida e direta. Confira aqui!

Mais tempo, mais dinheiro

Já imaginou gastando mais o seu tempo com a família, viagens, teatro, passeios, esportes e todo tipo de lazer que você tanto procura e, ao mesmo tempo lucrando cada vez mais com seus investimentos?

Sim, isso é possível!

Novamente, partindo do pressuposto que você já esteja construindo ou já tenha realizado um planejamento, a sua linha de atuação no mercado deverá ser estruturada em empresas sólidas e que consigam vencer um momento de crise, mesmo com pequena variação de suas ações, tendo em vista sua rápida recuperação (saiba mais aqui). Afinal, esta variação tem sempre de ser levada em consideração, independentemente do aspecto econômico-financeiro presente no País.

Independência Financeira

Independência Financeira é você poder viver por tempo indeterminado da renda proveniente de seus investimentos. Ou seja, você é livre para aproveitar seus sonhos e conquistar seus desejos de maneira muito mais aberta, além de poder passar seu patrimônio para a próxima geração.

E, novamente, se você planejar seus investimentos e o futuro deles, você terá o privilégio de poucos que é o de viver apenas dos rendimentos de seus investimentos, sem se preocupar em ter de fazer uso do seu principal capital. Dessa forma, seu dinheiro estará seguro, blindado das intempéries do mercado e ou medidas do Governo. Seu dinheiro não acaba nunca.

E a grande vantagem de conquistar sua independência financeira é de ser livre, de controlar o seu poder de escolha. Terá em suas mãos o domínio da quantidade de  horas a trabalhar, com o que trabalhar, as pessoas com quem trabalhar ou ainda, poder optar em não trabalhar, se for conveniente.

Este é o sonho de muitos, mas a realização de poucos. Possuir esse poder de escolha sem a preocupação com as contas a serem pagas, poder viajar sem preocupação financeira e poder dar todas as condições a sua família, bons estudos aos seus filhos, adquirir sua casa própria ou o carro dos seus sonhos.

Conforme dados do IBGE, cerca de 25% dos aposentados ainda trabalham para complementar sua renda (apesar de estarem recebendo o benefício da Previdência Social), a outra parte vive apenas do benefício e a terceira parte, que está na casa de 1% dos aposentados do Brasil, consegue atingir sua independência financeira.

Resta saber em qual das três categorias você vai querer estar inserido quando estiver na época da sua aposentadoria. Se você quiser estar incluído dentre os aposentados que fazem parte do 1%, conforme dados do IBGE, então você não pode cometer os dois erros básicos que cometem a grande maioria das pessoas, que são: falta de planejamento e não saber investir.

A falta da qualidade de informações disponibilizadas na internet, livros e outros veículos de informação faz com que muitas pessoas tenham medo de investir na bolsa, achando que esse tipo de investimento é algo extremamente arriscado e aquelas pessoas que investem e perdem capital, acabam culpando a própria bolsa e não a sua falta de planejamento e ou conhecimento.

Investimento Inicial e a Bolsa de Valores

Muitas pessoas acreditam que para investir em ações na bolsa de valores são necessários valores volumosos. O que não é verdade. Hoje em dia, você pode começar a investir na bolsa de valores, sem depósitos mensais, com menos de R$ 500,00. E o interessante é que, a bolsa não está ao alcance apenas dos grandes investidores, das grandes empresas, ela está aberta também aos seus investimentos.

Mesmo assim, ainda paira a questão da queda da bolsa. As ações de boas empresas caem menos de valor durante as crises e recuperam seu preço rapidamente. Sendo assim, nada mais simples e rentável do que se posicionar junto às boas empresas.

Os tipos de ações que valem a pena

Segue um exemplo que pode ser citado, a fim de comparação entre investimentos realizados em carteiras com grande volume de operações e investimentos em carteiras direcionadas a empresas sólidas no mercado.

No ano de 2013, tínhamos a comparação entre o Índice Bovespa, que é a média da bolsa e as ações da BB Seguridade. Enquanto o Índice caiu 20% entre maio e julho, as ações da BB Seguridade caíram apenas 10%. No entanto, o mais impressionante é que entre julho e outubro, o Índice apenas recuperou a queda, enquanto que as ações da BB Seguridade recuperaram os seus 10% de queda e ainda subiram mais 32%. Essa é a diferença entre uma boa ação e a média das ações da bolsa.

Os brasileiros precisam aprender a investir

E qual a importância de saber investir nesse novo panorama econômico? Hoje você tem uma política de juros mais baixa, diferentemente de anos atrás, onde toda uma geração de brasileiros pegou uma época onde se tinha uma taxa de juros absurdamente alta, o que fazia com que os investimentos em renda fixa fossem muito mais interessantes do que os investimentos em renda variável. Dessa maneira, criou-se toda uma geração que não aprendeu a investir em renda variável, já que os retornos dos investimentos em renda fixa eram muito mais interessantes em decorrência dos juros altos.

Hoje, com a nova realidade, como acontece com todos os países desenvolvidos e com aqueles que estão em franco desenvolvimento, é necessário saber investir para se ter um bom lucro. Isso é essencial, pois sem um bom retorno de seu investimento você não vai alcançar sua independência financeira, mesmo juntando dinheiro.

Por exemplo, com o rendimento da poupança que é de aproximadamente de 0,5% a.m., com uma inflação aproximada de 0,4% a 0,5% a.m., isso significa que em termos de poder de compra seu dinheiro não rende nada. Sendo assim, mesmo investindo a vida toda na poupança, você não chegará a lugar algum, já que o Efeito Bola de Neve não estará acontecendo.

Então hoje, não arriscar significa já estar arriscando. Sabemos o quanto é difícil a busca por melhores oportunidades de qualidade de vida e o quanto dispendioso isso pode ser. Portanto, a busca por essas oportunidades estão a sua disposição através de métodos e planejamento que ensinamos no curso Investidor de Sucesso.

O curso acontece através de vídeo aulas gravadas onde você terá acesso a uma área de membros online imediatamente após a aprovação do pagamento, tendo a gravação sempre disponível para você acessar quando e onde quiser. Não perca tempo, comece agora mesmo, clicando aqui!

NOTAS:

  1. A corretagem é uma taxa paga à título de remuneração de um intermediário financeiro pelos seus clientes. Normalmente, a corretagem é paga no momento da realização de uma operação de compra e venda de ativos mobiliários e corresponde à uma taxa fixa (corretagem fixa) ou uma porcentagem do volume do negócio realizado (corretagem variável).  
  2. O Ibovespa é o resultado de uma carteira teórica de ativos, elaborada de acordo com os critérios estabelecidos em sua metodologia.

Aplicam-se ao Ibovespa todos os procedimentos e regras constantes do Manual de Definições e Procedimentos dos Índices da BM&FBOVESPA.

Objetivo
O objetivo do Ibovespa é ser o indicador do desempenho médio das cotações dos ativos de maior negociabilidade e representatividade do mercado de ações brasileiro.

Tipo de índice

O Ibovespa é um índice de retorno total (ver Manual de Definições e Procedimentos dos Índices da BM&FBOVESPA).

Ativos elegíveis 

O Ibovespa é composto pelas ações e units exclusivamente de ações de companhias listadas na BM&FBOVESPA que atendem aos critérios de inclusão descritos em sua metodologia

Não estão incluídos nessa categoria BDRs e ativos de companhias em recuperação judicial ou extrajudicial, regime especial de administração temporária, intervenção ou que sejam negociados em qualquer outra situação especial de listagem (ver Manual de Definições e Procedimentos dos Índices da BM&FBOVESPA).

http://www.bmfbovespa.com.br/indices/ResumoIndice.aspx?Indice=IBOVESPA&idioma=pt-br

  1. O home broker é uma ferramenta de acesso aos mercados da Bolsa oferecida por quase todas as corretoras e por meio da qual os investidores negociam ações e minicontratos pela Internet, sem sair de casa ou no próprio trabalho, enviando ordens de compra e venda pelo site da corretora.

As ofertas enviadas pelo cliente trafegam pela infraestrutura tecnológica da corretora antes de alcançarem as plataformas de negociação aqui na BM&FBOVESPA. O cliente conecta-se diretamente à infraestrutura tecnológica da corretora e esta, à Bolsa.