4 Passos para Criar um Método de Compra e Venda de Ações

Tempo de leitura: 3 minutos

método de compra e venda de açõesAinda hoje, há quem acredite que comprar e vender ações é algo extremamente complexo. Muitas pessoas acham que para se tornar um Investidor de Sucesso é preciso ter anos de experiência no mercado financeiro ou até mesmo possuir alguma formação específica na área.

Na verdade, investir na Bolsa de Valores de maneira assertiva não é, necessariamente, um processo complicado, e mesmo os iniciantes podem conquistar resultados bem expressivos. Basta que, em um primeiro momento, você conheça uma metodologia comprovada e, a partir dela, crie seu próprio método de compra e venda de ações.

Saiba quem você é

Definir o seu perfil de investidor é essencial para a criação desse método, pois essa característica influencia diretamente na forma como irá reagir durante a valorização ou desvalorização de um ativo. Por exemplo, uma pessoa com perfil moderado não poderá criar uma estratégia agressiva, pois não terá o sangue frio em momentos de variação do valor da ação.

Os perfis de investidor são divididos em:

Conservador

Não tem grande tolerância a riscos. Por isso, prefere investir em renda fixa e ativos de empresas mais sólidas no mercado.

Moderado

Procura sempre encontrar o melhor equilíbrio entre riscos e retorno sobre os investimentos. Pode até optar por operar em mercados mais voláteis, porém, só o faz quanto se sente 100% seguro quanto ao resultado.

Agressivo

Sabe que para ter maiores ganhos é preciso assumir riscos maiores. Tem a capacidade de levar o seu planejamento até as últimas consequências, mesmo que o ativo acumule grandes quedas.

Defina o tempo necessário para segurar a ação

Os seus ativos podem ser classificados de acordo com o tempo necessário para atingir a margem de lucro pretendida, como:

  • Curto prazo: deverão ser negociadas em um ano;
  • Médio prazo: é preciso mantê-los por um período que varia entre um e cinco anos;
  • Longo prazo: deverão permanecer mais de cinco anos na carteira.

Fazendo isso, fica mais fácil definir quando é o melhor momento para vender um ativo. Por exemplo, uma queda no valor de uma ação a ser negociada em longo prazo não é motivo para vendê-la. Porém, a reação será diferente se o ativo tiver classificado como curto prazo.

Crie um stop para vender os seus ativos

Qual o pior cenário de desvalorização de um ativo para você? Ele pode baixar 5, 10, 50%? Antes de comprar uma ação, estabeleça qual o limite de perdas suportáveis. Conhecer o perfil de investidor é fundamental para estabelecer esse número, que deverá ser pensado de acordo com o grau de risco do ativo.

Depois de definir o stop, sempre venda quando o valor da ação chegar até ele, assim, é possível evitar grandes perdas e manter a carteira saudável.

Invista em conhecimento

Para criar um método de compra e venda de ações que seja infalível, o conhecimento é seu maior aliado. Entender como o mercado financeiro funciona e ter um grande autoconhecimento são essenciais para esse objetivo. Para auxiliá-los nesse processo, nós disponibilizados o curso Investidor de Sucesso, cujo conteúdo é focado em ensinar aos nossos alunos como encontrar o melhor momento para comprar e vender uma ação.