Como investir na bolsa de valores

Tempo de leitura: 9 minutos

O mercado de ações é uma forma fantástica de investimento e muito interessante para ampliar capital. No entanto, a dura realidade é que a maioria das pessoas perde dinheiro. E mais de 90% delas não sabe como investir na bolsa de valores. Porém, somente após aprender os segredos de como operar corretamente tem-se os resultados que todos querem alcançar: liberdade financeira suficiente para deixar de trabalhar.

Um fato curioso  é que, de acordo com o IBGE, apenas 1% dos aposentados brasileiros atinge a independência nas finanças e 25% ainda precisa trabalhar. O problema? Não saber se planejar e não ter ideia de como investir. Por isso, neste post, vou falar sobre os principais erros dos iniciantes na bolsa e quais os passos certeiros para conquistar o tão desejado retorno sobre os investimentos.

Vamos lá?

Os principais erros de quem começa a investir em ações

Investem sem um plano definido: é preciso organizar seus objetivos. Isso quer dizer: definir quanto tempo por mês você vai poder se dedicar para fazer as negociações. Além disso, estipular o valor inicial que irá aplicar, qual quantia do seu salário utilizará para fazer aportes mensais e uma meta financeira para atingir em um determinado período.

Não sabem o que estão fazendo: e caem em roubadas com corretoras que os exploram nas taxas de corretagem e demais cobranças e/ou envolvem-se com pessoas não qualificadas para ensinar-lhes a investir. Outro agravante são as emoções que deixam a empolgação ou o desespero tomar conta quando o equilíbrio se faz necessário.

Vão atrás da manada: a maioria das pessoas perde dinheiro na bolsa assim. Isso porque seguem o que o amigo faz com suas aplicações. Ou dão ouvidos à alguém com uma ‘super’ dica de que uma ação vai bombar. Da mesma forma, existem aqueles que fazem tudo o que os bancos dizem. E essas instituições só entendem mesmo sobre as taxas que irão ganhar.

Não seguem um método eficiente: aplicar seu dinheiro no mercado financeiro aleatoriamente é um grande equívoco e o jeito mais fácil de perder muito dinheiro na bolsa de valores. Além disso, as ações não funcionam como um cassino. É muito importante saber operar e também estar sempre bem informado.

Começam grande: muitos investidores têm um boa quantia para iniciar e, logo de cara, já aplicam todo o dinheiro na bolsa e já querem fazer fortunas. O mercado de ações é um lugar para longo prazo. Deve-se começar aos poucos, com o aumento dos aportes mensais assim que estiver mais confiante.

Perdem tempo com muitas análises: se você não tem conhecimento técnico sobre investimentos, certamente vai perder muito tempo ao analisar o mercado para tomar decisões e, não raro, fará péssimas escolhas. Por outro lado, se seguir um método comprovado de como investir na bolsa de valores, não vai despender muitas horas por mês e conseguirá ganhar dinheiro com as operações.  

Veja, a seguir, melhor forma de fazer:

Como conquistar a independência financeira

como investir na bolsa de valores 2

Passo 1- Faça uma captação inteligente

Como vimos agora pouco, é necessário elaborar um planejamento financeiro mensal para definir quanto você vai dedicar aos investimentos. O ideal é estipular um percentual sobre o seu salário como 10 ou 15%. Ou seja, é preciso se pagar em primeiro lugar e conseguir gerenciar suas contas com o restante.

Se não fizer isso, adivinha o que vai acontecer no final do mês? Não vai sobrar NADA porque você vai gastar tudo com alguma coisa supérflua. E, mais uma vez, não será possível trabalhar para chegar à sua independência financeira. Então, organize-se, faça um esforço ou crie uma nova fonte de renda para fazer sobrar uma quantia e investir. Combinado?!

Passo 2 – Invista de forma eficiente

O segundo passo para conquistar a liberdade nas finanças é saber como investir na bolsa de valores ou em qualquer outra modalidade do mercado financeiro, como o Forex e os Fundos Imobiliários, por exemplo. Do contrário, uma baixa rentabilidade e o pagamento de muitas taxas podem consumir completamente o seu lucro.

Não seja um “investidor esperança”. Aquele que investe sem saber o que faz, reza para a bolsa subir e ganhar dinheiro assim. Desta forma, você investirá a vida inteira, mas não alcançará a independência financeira. Por este motivo resolvi lhe contar uma coisa que pouquíssima gente sabe. E que muitos fazem questão de você realmente não saber… Olha só:

Quando alguém investe num fundo de investimento em ações ou em uma previdência privada, que aloca parte das aplicações na bolsa de valores, além das ‘super altas taxas’ de administração, ocorre ainda uma péssima gestão. Isso porque, na imensa maioria dos casos, quem monta a carteira é o gestor do fundo.

E, para isso, ele acompanha o índice Bovespa, uma indicador que acompanha as ações mais negociadas da bolsa e que  envolve, aproximadamente, 60 empresas hoje. Mas, preste atenção neste critério utilizado para escolher as ações, pois o gestor seleciona as empresas mais negociadas e NÃO as mais LUCRATIVAS.

Esse é um grande erro e, antes de começar a investir, você precisa saber como selecionar, criteriosamente, essas ações. Não adianta querer comprar apenas aquelas de empresas conhecidas como a Petrobras ou a Gol, se elas não oferecem uma boa lucratividade e/ou não estão bem posicionadas no mercado.

E é nisso que você deve estar atento para sempre alcançar bons resultados. Motivo que reforça a importância de saber investir.

Veja mais:

Passo 3 – Utilize o efeito ‘bola de neve’

O terceiro fator para conquistar a independência financeira é o efeito bola de neve. Então, quero que você veja a diferença de escolher empresas com boas rentabilidades na sua trajetória como investidor da bolsa de valores. A seguir, vamos comparar resultados de um fundo de investimento com uma carteira de ações bem arquitetada:

Investimento mensal: R$ 500 (sem nenhum aporte inicial)

Tempo da aplicação: 20 anos

Rentabilidade do fundo: em média 1,25% ao mês;

Valor final: R$ 748.619,74.

Rentabilidade da carteira: em média 2% ao mês;

Valor final: R$ 2.872.218,38.

Baixe gratuitamente aqui a planilha para outras simulações.

Como você pôde observar, a diferença é de mais de R$ 2.000.000,00! E eu estou sendo bem conservador nestas quantias finais da bolsa, já que elas que podem chegar a valores bem maiores. Porém, vale lembrar que em curto prazo você mal percebe isso, mas em longo prazo eles são estrondosamente superiores…

Logo, veja o que não saber investir pode custar para você depois de 20 anos: mais de dois milhões! Esse é o preço da falta de conhecimento. E a verdade é que, ao juntar a captação inteligente com o investir de maneira eficiente, o resultado tende a virar uma bola de neve bastante positiva e levar qualquer pessoa à independência financeira.

E quem não quer isso, não é mesmo?

Então, ignore os mitos

Mito: “quem especula no curto prazo ganha mais”

> Não é impossível ganhar dinheiro no curto prazo, mas você precisa ser muito bom nisso;

> Gasta-se bastante com corretagem e Imposto de Renda;

> Tempo despendido em excesso e que poderia ser utilizado para gerar renda de outras formas também;

> Esse é o interesse das corretoras para sempre ganharem mais.

Mito: “siga dicas quentes da mídia e no que vai bombar esse ano”

> Para conseguir ganhos consistentes precisa-se de método e acompanhamento eficientes. Sempre há ações de boas empresas na bolsa, mas você não deve ficar pulando de galho em galho.

Mito: “mudança na empresa”

> Qualquer alteração nos projetos, novas aquisições, fusões, invenção de um produto mirabolante, reestruturação da empresa, etc, tudo isso, 99.9% das vezes, são boatos que movimentam muito o preço das ações e levam ao prejuízo (comum em ações que valem centavos = empresas quebradas). Portanto, se a ação vale centavos, NÃO COMPRE!

Mito: “investir em ações é muito arriscado”

> E realmente pode ser para quem não sabe o deve fazer. Porém, mais arriscado do que isso é deixar todo o seu dinheiro na renda fixa rendendo muito pouco e não atingir a independência financeira nunca. Quanto maior o risco, maior o retorno. Encontre um equilíbrio e lembre-se de diversificar.

Como investir na bolsa de valores: a solução

como investir na bolsa de valores 3

Uma das coisas que mais me impressiona na bolsa é a simplicidade. Essa é a palavra para definir as operações por lá. Mesmo para quem não tem nenhum conhecimento sobre investimentos financeiros, ao utilizar um bom método, é possível obter grandes ganhos com as operações. Esse é o segredo para investir de maneira simples e eficiente.

Não é preciso quebrar a cabeça diariamente e parar tudo o que você já faz para poder investir. Basta uma estratégia que comprovadamente funcione. Com ela, toda e qualquer pessoa conseguirá aprender a escolher ações de boas empresas. E o melhor de tudo isso: com pouquíssimo tempo ou 30 minutos por mês, para ser exato.

Não é necessário mais do que isso para fazer uma excelente seleção e acompanhar o seu andamento no mercado. E como eu sei de tudo isso? Porque eu sou o autor desse método que poderá lhe ajudar a alcançar a independência financeira como eu também pude um dia. Hoje, sou um investidor de sucesso e quero dividir todo meu conhecimento com você.

Muita pessoas, que seguem esse passo a passo, já conseguiram resultados incríveis na bolsa de valores, como o do exemplo comparativo entre fundos de investimentos e uma carteira de boas ações que dei acima. Então, se você quer: aprender a se planejar, alcançar a liberdade nas finanças e está cansado de perder dinheiro, aqui é lugar certo para tudo isso mudar.

Aprenda este método simples, com um modelo de investimento exclusivo, testado e comprovado, que o ajudará a começar a investir mesmo com pouco dinheiro. Clique AQUI e Descubra Passo a Passo Como Investir de Forma Eficiente em Ações. Vou esperar por você! E, para acessar informações extras, confira o vídeo abaixo:

Conte sempre comigo!

Forte abraço e até a próxima!