Dicas para escolher uma boa carteira de ações

Tempo de leitura: 8 minutos

carteira de açõesSelecionar bem as ações que vão compor sua carteira de investimentos é algo fundamental para você ter uma rentabilidade muito maior. O impacto de boas decisões sobre sua liberdade financeira é muito grande, principalmente em longo prazo. Então, vale a pena tirar um tempinho para aprender como investir de forma mais segura. Vamos dar algumas dicas para escolher uma boa carteira de ações que vão ajudar entender a que itens você deve estar atento ao analisar os gráficos de desempenho das ações das empresas antes de investir.

O objetivo é identificar empresas que ao longo dos anos demonstram um crescimento, ainda que com algumas quedas, que superem o índice Bovespa. Isso porque a média da bolsa equivale à média das 60 ações mais negociadas, e no meio desse índice há também muitas ações de empresas que não estão indo bem.

Ações que têm um bom desempenho, mesmo que tenham registrado queda durante a crise, demonstram uma recuperação. Nesse post você vai ver também alguns exemplos práticos de empresas que rendem bons investimentos e outras das quais você deve manter distância.

Sinal verde: empresas em que vale a pena investir

Quando as ações continuam subindo, mesmo após uma queda, demonstram a solidez da corporação. Quando uma ação cai muito, mas a empresa está saudável financeiramente – ou seja, o lucro dela está crescendo, a receita está crescendo, o resultado financeiro dela está melhorando – aparecem grandes oportunidades de comprar ações baratas. Esses são grandes indicativos que você deve considerar na hora de escolher uma boa carteira de ações.

Nesse vídeo eu mostro exemplos de empresas que tiveram muita valorização de suas ações, como a Alpargatas, a Lojas Americanas e a Ambev. Comparando as duas últimas, por exemplo, o desempenho das Lojas Americanas foi muito superior ao da Ambev, mesmo sendo uma empresa de menor porte, pois ela cresceu muito nos últimos anos. Quando a empresa cresce mais, a cotação cresce também.

A Estácio, empresa de educação, é outro bom exemplo de empresa que vale a pena investir, pois vem mostrando solidez e uma média muito superior à média da Bovespa.

Quando existe crise no mercado financeiro, até as boas empresas acabam caindo, em função do pânico, e isso também pode ser uma boa oportunidade de comprar ótimas empresas por um ótimo preço e de se obter lucros muito grandes.

No caso, quem investiu na Estácio, quando ela entrou na bolsa em 2008, uma época de crise, chegou a perder 55% e hoje está com 200% de lucro. Em 2012, a bolsa subiu só 7% e as ações da Estácio subiram 136%. Em 2013 a bolsa caiu, enquanto as ações da Estácio subiram quase 50%. Em 2014, com a bolsa caindo, as ações da empresa chegaram a cair, mas a empresa se recuperou e está com mais de 10% de lucro.

Vamos mostrar a seguir alguns indicativos de empresas que você deve ficar atento para o momento de deixar de investir e outras que você não deve investir de jeito nenhum ou vender suas ações imediatamente.

Amarelo: empresas com sinal de alerta

Agora, vamos falar de ações que vinham bem, mas que estão patinando há algum tempo. A Vale do Rio Doce, por exemplo, vinha desde 2003 até 2007 com uma alta muito grande. Ela caiu, depois recuperou e desde então vem patinando, enquanto várias ações foram superando a alta de 2007.

Ou seja, se a empresa demorou a superar uma alta registrada há alguns anos, esse indicativo não é o fim do mundo, mas é um indício para você ficar alerta. Observe sempre como está a lucratividade da empresa, se há dívidas, entre outras informações importantes que indicam se ela está tendo uma boa gestão.

Vermelho: corra de empresas que não vão bem

Um exemplo clássico de empresa que não vai nada bem é a Petrobras, que desde 99 chegou a lucrar mais de 2.600%. Depois, ela caiu 60% na crise – que como falamos acima, pode ser normal – mas logo voltou a cair e não se recuperou.

Quem comprou ações da Petrobras em 2009, está com 60% de prejuízo em 5 anos. Isso é péssimo! Eu conheço várias pessoas que compraram há alguns anos porque as ações estavam baratas e acreditaram muito no que a mídia falou na época. Hoje a empresa está com endividamento grande e deve demorar a se recuperar.

Se tem uma empresa patinando, com dívida alta e o lucro não está bom, para quê ficar posicionando numa empresa dessas? Não faz muito sentido.

O que eu quero mostrar é que se você selecionar bem as ações, isso vai fazer muita diferença na sua lucratividade.

O caso da OZX, uma das empresas do Eike Batista, que até bem pouco tempo atrás fazia parte do índice Bovespa, mas quebrou. Essa era uma empresa que tinha um projeto de conseguir extrair petróleo, mas nunca tirou uma gota, não passou de promessa e não tinha lucratividade. Muita gente acabou perdendo muito dinheiro. Saber que uma empresa desse porte quebrou assusta muita gente, mas é preciso estar atento: bastava observar que essa era uma empresa que não gerava lucro.

Como saber identificar boas ações?

Saber identificar boas empresas para investir na bolsa de valores é muito mais simples do que você imagina.  A mais importante das dicas para escolher uma boa carteira de ações é que com um método prático você consegue analisar relatórios e definir quais são as ações que rendem bons retornos sobre seus investimentos e colocá-las em sua carteira.

Também é importante atualizá-la de tempos em tempos, tirando ações que não vem mostrando um bom desempenho ou estão patinando, como os exemplos de Petrobrás e Vale, e incluir empresas que estão atualmente com resultados bons recentemente, como a Estácio e a Ambev, que comentamos acima.

Por causa da teoria do Warren Buffett, de “buy and hold”, ou seja, comprar e segurar por muito tempo a ação, muita gente se sente inseguro de investir e atualizar a carteira de ações. Acontece que o Warren Buffett tinha um conhecimento, uma capacidade de  comprar ações e ficar para o resto da vida, que muita gente não tem. Além disso, no Brasil as empresas e setores dificilmente conseguem manter a mesma estabilidade que ocorre em países desenvolvidos.

Tenho muita gente conhecida que comprou ações da Petrobras e que não sabia ou ainda não sabe o que fazer. O que eu falo é que não tem saída, tem que vender e comprar ações que o método te indique.

A dica que eu dou é: se um dia a Petrobras voltar a ser uma empresa interessante para investir, o método vai te indicar, e você vai poder voltar a colocá-la na sua carteira de novo.

Você precisa ter essa noção de que não adianta simplesmente comprar as ações e esquecer, porque uma empresa que é boa hoje, em dois três anos, já deixa de dar lucro e de ser interessante para manter os investimentos.

O método indica que se a empresa não dá lucro, ela não é uma empresa consistente, portanto, uma empresa como a OZX não entraria na carteira de acordo com ele.

É isso que eu quero que você entenda: dá para saber escolher as ações que estão indo bem e, com isso, você tende a conseguir bater a média da bolsa – que, como eu expliquei antes, ali no meio, tem uma série de ações que não estão indo bem – e isso traz um impacto financeiro muito grande na sua rentabilidade e no seu projeto para alcançar  a independência financeira. Além de ser fácil de você aprender utilizando o método, é possível de realizar esse acompanhamento da bolsa de valores com uma dedicação de apenas 30 minutos por mês.

Veja que não é tão complicado conseguir uma rentabilidade acima da média na bolsa! Espero que você tenha gostado das minhas dicas para escolher uma boa carteira de ações. E, caso queira saber mais sobre o método passo a passo que eu desenvolvi para selecionar as ações para comprar e vender com apenas 30 minutos por mês – mesmo para quem está começando do zero e mesmo em épocas de crise financeira, conheça o método Investidor de Sucesso!

E aqui abaixo você confere o vídeo com os exemplos que citei acima: